Se os passatempos fossem como uma refeição de fast-food, tocar um instrumento musical seria como saborear lentamente um prato gourmet.

A aprendizagem musical é um compromisso para toda a vida, que traz felicidade, conhecimento e enriquecimento pessoal sem igual. Além disso, é um elo que aproxima pessoas de todo o mundo, permitindo que criem experiências incrivelmente gratificantes.

Aprender um instrumento musical e entrar a fundo no poder da música acaba por potenciar experiências valiosas em todos os aspetos da nossa vida. Devido à maior dedicação, concentração e imaginação, tão necessárias e indispensáveis, o imenso impacto da música no crescimento pessoal não é surpresa para ninguém.

Na realidade, há vários estudos científicos que mostram os benefícios da música no nosso estado de espírito e na saúde mental.

No entanto, como explicar o fascínio pela música? E até que ponto esta influencia o nosso desenvolvimento?

Todas as Pessoas São Fluentes em Música

Não importa de onde vimos – todos falamos a linguagem da música.

Não é preciso saber uma única nota num instrumento musical para nos perdermos numa melodia ou harmonia perfeita. E isto é igual para todas as pessoas, em qualquer país do mundo.

Se é verdade que a comunicação com palavras, imagens e linguagem corporal pode variar, com a música passa-se precisamente o contrário. Impacta-nos a todos da mesma forma, pondo todos os cidadãos do mundo em união através de experiências, estados de espírito e comportamentos profundamente emocionais.

Os Elementos Básicos da Ligação Universal da Música

As ondas sonoras, os sons e os ritmos da música vão despertar as nossas emoções e estimular o nosso cérebro. É inevitável.

Podemos fechar os olhos e decidir não olhar para uma imagem. Mas não podemos fechar os nossos ouvidos para os incríveis sons da música, presentes em praticamente tudo à nossa volta.

Assim, graças ao poder da sua natureza, a música é algo que todas as pessoas conseguem sentir. Sim, é verdade, todos temos as nossas preferências, mas independentemente dos gostos individuais, haverá sempre uma música de que vamos gostar.

Depois, temos o domínio da aprendizagem musical, e o sentimento de realização ao aprender ou criar uma música. Além disso, socialmente, construímos ligações para a vida ao partilhar estas experiências com outros.

Tocar um instrumento musical enche-nos de satisfação e, consequentemente, preenche a nossa necessidade de propósito. Reforça a nossa confiança e ajuda-nos a entender melhor as nossas emoções.

As Crianças São Musicais Desde o Seu Nascimento

Acredita-se que a música tem um efeito calmante nos bebés, em especial quando ouvem uma música de forma repetida ainda dentro da barriga.

E é mesmo verdade: os bebés começam a aprendizagem quando ainda estão na barriga da mãe.

Quando o bebé nasce, revela hipersensibilidade a todos os sentidos, incluindo a audição. Sem experiências prévias para comparação, os bebés estão recetivos a qualquer linguagem sendo verdadeiros cidadãos do mundo.

Os investigadores Alison Gopnik, Andrew Melzoff e Patricia Kuhl explicam que os bebés aprendem através de imitação e repetição.

Na verdade, todos nós aprendemos através da imitação!

Partindo deste princípio, os bebés podem recriar exercícios rítmicos, representações cénicas e sons com instrumentos simples. E desta forma criar a sua primeira experiência musical.

Quando os mais pequenos começam desde cedo na música, aperfeiçoam as suas capacidades de audição, visão, toque e movimento – melhorando a perceção sensorial, no geral.

Cantar para as crianças ajuda na aprendizagem da linguagem.

Aderir a estas metodologias e incutir a musicalidade nas crianças antes dos seis meses vai fazer com que a música seja a segunda língua do vosso bebé!

A Associação da Música à Inteligência

Várias evidências associam o treino musical ao desenvolvimento de competências cognitivas. Este conceito estende-se a funções de execução e inteligência no geral, principalmente durante a infância.

Vamos elaborar esta ideia:

Consideremos a melodia (processada no lado direito do cérebro) e o ritmo (processado no lado esquerdo do cérebro) * presentes em todas as músicas. Isto significa que os dois hemisférios do cérebro são ativados em simultâneo, o que implica um equilíbrio delicado entre as duas funções.

Os estudos que comprovam esta teoria citam que os músicos possuem uma atividade cerebral mais simétrica e equilibrada.

Outro fator igualmente importante é a complexidade associada ao tocar um instrumento – requer intelecto, capacidades motoras e a consciência das nossas emoções.

Na Yamaha, desenvolvemos processos educativos que ensinam as crianças a viver a música através de todos os seus sentidos.

O nosso objetivo é tornar a música divertida para os estudantes mais jovens, motivando-os a cantar, dançar, tocar instrumentos, improvisar, inventar histórias musicais e até compor.

Novas Amizades Através da Música

Quando colocamos as nossas crianças em aulas de música, também estamos a desenvolver o seu comportamento social – em comparação com as crianças que não participam.

De acordo com estudos da Universidade Berkeley, as aulas de música interativas aumentam o contacto, a coordenação e a cooperação das crianças com os outros. Aprender a colaborar, ensina os mais novos a contribuir para um bem maior e a criar algo incrível.

O estudo da Universidade Berkeley também cita uma reação química provocada pelo tocar de um instrumento. Mais especificamente, a libertação de oxitocina – que desenvolve a criação de laços e confiança entre as pessoas.

Refere ainda que a música aumenta os nossos níveis de empatia. Aprender a tocar um instrumento torna-nos mais próximos dos sentimentos dos outros.

Todos estes fatores tornam os músicos mais sociáveis, muitas vezes com amizades para toda a vida com os seus colegas da música.

A Pensar em Inscrever os Mais Novos nas Aulas de Música?

A música é, sem dúvida alguma, um presente para toda a vida.

Infelizmente, se o professor não for o ideal, existe a possibilidade de criar o efeito oposto ao pretendido. Uma primeira experiência aborrecida é o suficiente para criar um sentimento negativo em relação a algo incrivelmente positivo.

O que nos remete para as aulas nas Yamaha Music School. Os nossos cursos começam para crianças a partir dos 4 meses** e vão até à idade adulta.

Independentemente da idade, desenvolvemos criteriosamente os critérios e materiais de aprendizagem de modo a satisfazer as necessidades dos alunos e potenciar a melhor experiência musical possível.

Acreditamos que as pessoas que tornam a música uma parte significativa das suas vidas se sentem mais felizes e realizadas. Por essa razão, focamos a aprendizagem na diversão e criatividade musical.

*Especialmente no cérebro já adulto, o processamento da melodia e do ritmo apresenta um domínio diferente no hemisfério, com o hemisfério direito aparentemente mais sensível à melodia e o hemisfério esquerdo ao ritmo. Dados com base em análises neurais de processamento de melodia e ritmo em crianças mostraram processamento de melodia e ritmo diferentes, mas em menor grau que nos adultos. Estes resultados sugerem que a especialização hemisférica no processamento de música possivelmente é desenvolvida com a idade.

**As aulas para crianças a partir dos 4 meses nas Yamaha Music School não estão disponíveis em todos os países da União Europeia. Estas aulas para bebés têm lugar nos Países Bálticos, Polónia, República Checa, Alemanha, Áustria, Suíça e Grécia.

30